SEO: tudo que você precisa saber sobre essa estratégia

Imagine que alguém está tentando perder peso de forma saudável e você tem um e-commerce de produtos naturais com foco em emagrecimento. Ao pesquisar na internet essa pessoa encontra você, não apenas na primeira página do Google, mas entre os 3 melhores resultados. Que sorte não é mesmo? Na verdade, não, isso é SEO.

Ao contrário dos anúncios pagos, como Facebook Ads ou Google Adwords, onde você precisa pagar por visualizações, cliques ou leads gerados, ser encontrado pelas ferramentas de busca é gratuito.

Uma das principais fontes de tráfego para sites e blogs, o chamado tráfego orgânico é aquele em que os visitantes chegam às suas páginas pelos resultados de pesquisas em buscadores como o Google e o Bing. O SEO (Search Engine Optimization) é a estratégia para potencializar seu tráfego orgânico.

Quer oportunidade melhor que essa? Então entenda que esses visitantes tendem a gerar leads mais qualificadas, ou seja, leads com maior taxa de conversão em clientes.

Continue lendo este post e descubra o que é SEO, quais fatores influenciam no rankeamento de páginas, os benefícios de implementar essa estratégia e como começar agora a aplicar a otimização do seu conteúdo para os buscadores.

Confira!

O que é SEO?

A otimização para os mecanismos de busca, ou SEO, é a estratégia para melhorar o tráfego orgânico para o seu e-commerce, site ou blog. Apesar de existirem muitas ferramentas de busca, técnicos de SEO costumam se concentrar no algoritmo do Google que é o buscador mais usado no mundo.

Algoritmo são as diretrizes que o Googlebot, ou robô do Google, usa para entender a relevância de cada página e site. Mesmo que o algoritmo do Google não seja aberto, você precisa entender que o seu objetivo é oferecer para o usuário os melhores resultados de pesquisa.

Então, usar técnicas de seo para rankear seu site é deixá-lo com a melhor qualidade possível para o usuário. Mas como fazer isso? Veja a seguir os parâmetros para sua loja virtual ficar bem posicionada nos resultados de pesquisa do Google.

Quais os elementos para rankear na 1ª página do Google?

Existem duas categorias de critérios para aparecer nos primeiros resultados de pesquisa: on page e off page. Os fatores on page são aqueles que estão dentro do seu site e os off page são aqueles fora, como em outros sites ou nas redes sociais, por exemplo.

Vamos começar com os fatores on page:

URL amigável

A URL é o endereço que leva até uma página do seu site. Ela é o ponto de entrada não só dos visitantes como também do Googlebot. Então para começar você deve priorizar o uso da palavra-chave na sua URL. Fique atento para outros detalhes:

Não mude a URL de um post mais velho, você pode atualizar o conteúdo, caso necessário, mas mantendo a URL. Do contrário você cria links quebrados.

Já algumas dicas sobre a URL são controversas. Uma delas é sobre o tamanho: enquanto uns dizem que deve ser o mais curto possível, outros sugerem inserir o título completo do post. Sugerimos que você use o título completo se for pequeno ou resuma ele mantendo a palavra-chave se for um título maior.

Crie URLs de fácil leitura, sem letras maiúsculas, caracteres especiais ou números. O Google não lê os espaços então separe as palavras por hífens (-).

Title tag

A title tag é o título que aparece quando você pesquisa sobre um assunto no buscador. Ela precisa ter no máximo 60 caracteres para que o texto não seja cortado.

Lembre que mesmo que seja curto, o título deve ser atrativo para fazer com que o leitor se interesse e clique no link para o seu site.

Título interno

Ao contrário do title tag, o título interno, aquele que aparece no início do post, tem por objetivo propor a solução para o problema do seu público-alvo.

Lembrando que esta solução deve ser apresentada de forma clara ao longo do texto e que seja possível do leitor executar. Esses títulos são como as manchetes de jornal, você precisa criá-los de forma atrativa para que o usuário sinta que vai valer a pena o texto que se segue.

Velocidade de carregamento

Como você já sabe, o algoritmo do Google está voltado para a satisfação do usuário, para ajudá-lo a resolver o seu problema. Hoje as pessoas já não tem mais paciência para esperar que um site fique carregando.

Mesmo que não exista o tempo ideal para que suas páginas sejam carregadas, o tempo indicado pelo próprio pessoal da Google é de 2 segundos de carregamento. Ainda segundo o pessoal da Google, a maioria dos sites perde 50% dos seus visitantes durante o carregamento.

Você pode medir a sua velocidade em uma ferramenta gratuita. Essa ainda compara a performance da sua loja virtual com seus concorrentes do mercado.

Tempo de permanência no site

Se o seu site carregou e o usuário está navegando nas suas páginas, chegamos nesse ponto: o tempo que o visitante fica no seu site.

Você já ficou conversando com os amigos, passaram-se horas e você nem percebeu? O raciocínio é por aí, quando um usuário faz uma pesquisa e encontra o que procura, certamente ele vai permanecer mais tempo na página.

Então seguimos para o próximo critério que é sobre o que ele vai consumir no site.

Conteúdos de qualidade

Já houve um tempo em que conteúdos de baixa qualidade conseguiam destaque. Com o lançamento do algoritmo Google panda, se você quer impulsionar o seu e-commerce, é preciso produzir conteúdo e de alta qualidade.

Assim como já é comum se falar no marketing digital que “conteúdo é rei”, este é um dos dois principais padrões para rankeamento.

Como você sabe que um conteúdo é interessante?

  • Tem foco no cliente potencial (persona) do site ou blog,

  • desperta a curiosidade e o interesse do visitante,

  • resolve um problema,

  • tem uma chamada para ação que pode ser: deixar um comentário, compartilhar o post nas redes sociais ou baixar um ebook com conteúdo aprofundado sobre o assunto.

Você otimiza suas páginas oferecendo descrições completas dos seus produtos. Além de melhorar seu tráfego orgânico, o usuário perceberá que você é confiável e isso significa mais conversões.

Tamanho do conteúdo

A qualidade é essencial para sua estratégia de SEO, mas o tamanho também importa. Textos de aproximadamente 2.000 palavras são melhores impulsionados do que os posts de 350.

De qualquer maneira, você deve priorizar conteúdos de qualidade, que atenda a expectativa do usuário e entregue valor para ele.

Conteúdos novos

Você já notou como o comércio tem sempre uma novidade? O tênis de corrida que era top de vendas no ano passado já não é mais o mesmo deste ano.

Assim também os algoritmos do Google rankeiam os conteúdos. Portanto, para atender novas necessidades dos usuários, são necessárias novas perspectivas.

Além de impulsionar sua loja nos mecanismos de busca, isso mostra para seus clientes que você tem um e-commerce que está sempre oferecendo as melhores tendências.

Heading tags

Divididas de H1 até H6, as heading tags ajudam a organizar o texto, facilitando a leitura e deixando o layout com uma estética melhor. Para o SEO, as heading tags importantes vão da H1 até a H3 (essas são lidas pelos robôs) elas hierarquizam a informação dentro do seu site ou blog.

Use a tag H1 apenas uma vez no post com o título do texto. Isso mostra que aquela é a informação mais importante da página, então lembre-se de inserir a palavra-chave no título.

Para facilitar o uso das heading tags, imagine que o post é um livro: a tag H1 é o título, as tags H2 são os capítulos e as tags H3 são as seções.

Imagens

O uso de imagens nos posts tornam a leitura mais agradável, além de atrair e despertar curiosidade no usuário. Os algoritmos do Google, porém, não conseguem ler as imagens. Com algumas ações você pode ajudá-lo a entender que espaço é esse na sua página.

Use o alt text da imagem para falar o que é a imagem inserida no contexto. Se possível, insira a palavra-chave para impulsionar melhor sua página. Renomeie o arquivo da imagem com um nome que ajude a explicar o que ela transmite.

Link Building

Na transição entre os princípios on page e off page falaremos para você sobre a construção de links, ou link building, que é a construção de links da sua página apontando para outras páginas do seu site ou páginas de outros sites e blogs (conhecido como linkagem interna — on page), como também o link de outros sites apontando para o seu (off page).

On page

Junto do conteúdo de qualidade, o link building é a outra prática mais importante na estratégia de SEO. Isso significa que é importante você sempre linkar seus textos a outras páginas pertinentes ao assunto.

A relevância e qualidade do assunto para os links que você aponta são os critérios analisados da sua linkagem interna. Insira os links no meio do seu conteúdo, como nós fizemos no primeiro parágrafo deste tópico com o termo “link building”. As palavras onde o link é ancorado são os textos âncora e devem se relacionar com o assunto da página para onde o usuário será direcionado.

Off page

Conseguir links no conteúdo de outros sites que apontem para o seu, é um fator off page. Esta ação é dividida em seo white hat, que estão de acordo com as políticas dos sites de busca e as técnicas de seo black hat, que são formas de tentar enganar os robôs e, quando detectadas, tem o site banido dos motores de busca.

Sabendo disso, é melhor entender o que seria o link building black hat para não usar de jeito nenhum! Pelo menos é o que a gente recomenda.

Pagar para conseguir links de outros sites para o seu não é aceito pelo Google. Como as empresas que vendem links costumam usar o texto âncora igual ao da palavra-chave para garimpar os melhores resultados, páginas com muitos links em textos âncora idênticos a sua palavra-chave podem ser interpretados como links comprados.

Agora conheça as duas principais formas de linkagem white hat: a primeira são os famosos guest posts. Você encontra o site com quem deseja trocar links e propõe a produção de um conteúdo relevante para a persona deste site. Existem muitas variações, mas o essencial é a troca.

Já a outra forma é ideal, porém, mais difícil: a espontânea. Você produz um conteúdo com tanta qualidade que instiga outros sites a apontarem para você, oferecendo informação de valor para a audiência deles.

Redes sociais

Nas redes sociais você cria um relacionamento diferente com seus clientes, é possível ter mais engajamento da marca.

Para o SEO, usar as redes sociais para divulgar links dos seus posts (link building) é mais uma forma de impulsionar seus resultados nos mecanismos de busca. Vale lembrar, é claro, que esses links não têm o mesmo peso do que o apontamento de outros sites ou blogs para as suas páginas.

Autoridade

A autoridade do domínio é mais uma métrica do que um parâmetro em si. Mas como é uma das principais mensurações para tráfego orgânico, vamos explicar um pouco para você.

O DA (Domain Authority ou autoridade do domínio) varia de 1 a 100 sendo que 1 significa que o site tem baixa autoridade e 100 é o valor alcançado para titãs como Google e Facebook. Quem consegue DA 80+ normalmente são os grandes portais.

Se você fizer um bom trabalho e conseguir alcançar DA 50+, parabéns. Isso significa que você tem uma grande audiência e provavelmente é considerado um digital influencer ou influenciador digital do seu segmento.

Para ter uma boa autoridade você precisa ter um conteúdo de excelente qualidade, trabalhar o link building e uma boa interação da sua marca nas redes sociais. Quer saber qual a autoridade do seu domínio? Pesquise no site da MOZ e descubra.

Definição do seu local

O SEO local tem importância maior para empresas físicas, se você está pensando em montar um e-commerces, o provável é que você pretenda ampliar sua abrangência de atendimento, entregando para todo o Brasil.

Ao deixar visível endereço e telefone você será melhor rankeado para quem fizer pesquisas com suas palavras-chave e estiver próximo de você. Ponto mais, principalmente se você tem também uma loja física.

Porque usar técnicas de SEO?

Manter alto desempenho num método que não requer investimento financeiro pode ser tentador, mas como vimos acima, o SEO requer esforço para ver os resultados. Outro fator é o tempo, trabalhar com otimização para os mecanismos de busca é como plantar: faça seu trabalho e aguarde algum tempo para colher os frutos.

Se você pensa que estamos te desestimulando a usar SEO no seu site ou blog, fique calmo! A seguir, acompanhe outros bons motivos para adotar desde já essa estratégia:

  • Gerar mais tráfego: usar SEO melhora a posição do seu site nos buscadores e, consequentemente, atrai mais visitantes para as suas páginas;

  • Encontrar leads mais qualificadas: os robôs do Google trabalham para ajudar o usuário a conseguir a informação que ele procura. Logo, os visitantes que se tornam leads no seu site, também se identificam com as soluções que você está oferecendo;

  • Aumentar conversões: como vender água no deserto, oferecer seus produtos para seu potencial cliente aumenta as taxas de vendas;

  • Melhorar ROI: por não ser uma ação com resultados de curto prazo, os profissionais costumam não calcular o ROI, ou retorno sobre investimento. Quando calculado, o ROI de SEO costuma ser bem maior do que em campanhas feitas em mídias pagas;

  • Impulsionar sua credibilidade: imagine o impacto de uma pesquisa científica divulgada no Jornal Nacional divulgasse há 20 anos. Assim como a mídia de massa conseguia destacar autoridades com mais impacto do que hoje, se a sua loja virtual aparecer nos primeiros resultados de uma pesquisa, você também mostra que o seu trabalho é sério e que sua marca é de confiança;

  • Tornar-se um influenciador digital: apesar do conceito ser mais amplo e englobar, principalmente, a capacidade de impactar opiniões pelas redes sociais, isso significa que você impactará seu nicho de mercado positivamente com seu conteúdo relevante e de qualidade.

Como montar uma estratégia SEO de sucesso?

Seguindo o texto até aqui deu para ver muito sobre essa técnica, não é mesmo? Agora vem a parte importante: colocar em prática. Se você vai montar sua loja virtual, ou até já montou, e quer que ela seja uma referência, siga estas dicas para turbinar seus resultados:

Entenda qual é o seu público-alvo

No marketing digital o público-alvo é definido de uma maneira diferente, ele é chamado de persona ou buyer persona. Diferente do primeiro que traz dados demográficos dos seus compradores, as personas são personagens que representam o seu cliente ideal.

Ao entender e definir a persona do seu e-commerce você cria conteúdos direcionados e usa uma linguagem mais próxima, criando um diálogo mais caloroso e real.

O objetivo é entender, além do sexo e idade, outros dados que serão relevantes como saber quais são os desejos dessa pessoa, seus problemas e dores e o que a impede de alcançar seus sonhos. O canvas da proposta de valor traz questões realmente importantes que podem ajudar a responder quem é a persona.

Por fim, dê vida à sua persona. Então se você tem um e-commerce de artigos esportivos, ao invés de descrever homens, de 35 a 45 anos, classe B, você criará o Luís, por exemplo.

O Luís tem 38 anos e é gerente de uma concessionária de veículos. Casado e com dois filhos, ele gosta de passar o tempo com a família. Ultimamente o Luís percebeu que a pressão do trabalho e o peso da idade estão maiores, ele notou que precisa praticar esportes para melhorar sua qualidade de vida, o humor em casa e até mesmo produzir mais.

Percebe a diferença de montar toda a sua estratégia agora? Você pode baixar nosso guia completo sobre como definir sua persona e criar a sua.

Pesquise as palavras-chave

Agora que você identificou quem é a sua persona, fica mais fácil e assertivo as pesquisas de palavras-chave. Para que um visitante chegue ao seu site pelo tráfego orgânico, primeiro ele precisa ter feito uma pesquisa. Para que você apareça entre os primeiros resultados, é preciso entender o que esse usuário está perguntando. Qual é o problema, dúvida ou desejo?

O próximo passo é descobrir quais dessas palavras têm mais volume de busca. Crie um planejamento sobre o que você vai falar. Como seu foco é levar informação de qualidade, escolha um tema atrativo e crie pautas para diversos posts, cada um abordará uma palavra-chave diferente dentro do contexto.

Escolha uma ferramenta de palavras-chave para entender como as pessoas pesquisam sobre o assunto, quais os termos mais recorrentes. O Google planner é uma ferramenta gratuita para fazer essa pesquisa.

Nessa ferramenta você descobre a média de pesquisa mensal e também se é uma palavra com concorrência alta, média ou baixa. O ideal é encontrar palavras com alta média de pesquisa e baixa concorrência.

Existem dois tipos de palavras-chave, as head tail: com significado mais abrangente, elas têm um enorme volume de pesquisa, mas também uma alta concorrência. Já o outro tipo são as long tail, ou palavras-chave de cauda longa: possuem um baixo volume de pesquisas, mas para um assunto mais qualificado.

Sua estratégia deve ter textos feitos com head tails e outros com long tails.

Observe seu segmento de mercado

É importante ver como está sua concorrência. Depois que você pesquisou e definiu as palavras-chave, pesquise no Google e analise os resultados encontrados na primeira página.

Observe quais elementos de SEO os seus concorrentes estão usando, liste também o que eles estão esquecendo de fazer. Assim você melhora os pontos fracos do seu site e aproveita as oportunidades que seus melhores concorrentes ainda não estão usando.

Desenvolva uma navegação intuitiva

Antes de desenvolver o site, crie o mapa dele. O mapa ou estrutura do seu site vai organizar de forma clara onde ficará cada página.

Essa ação impedirá você de colocar a página de fale conosco dentro da pasta quem somos, onde está a história da empresa e uma página contando quem é a equipe.

Outra vantagem da navegação intuitiva é que ela melhora a experiência do usuário, que não precisa ficar pensando onde é que ele vai encontrar as informações que procura dentro do seu site, aumentando o seu tempo de permanência nas páginas.

Escolha um design responsivo

Há quatro anos era comum as pessoas pesquisarem sobre um produto ou serviço pelos smartphones, mas só finalizar a compra em desktops.

Hoje a maioria das pessoas acessa a internet por dispositivos móveis e finaliza a compra nele mesmo, por isso é lógico usar um layout que se adapte aos diferentes tipos de tela.

Conclusão

Adotar o SEO no seu site ou blog, além de melhorar os resultados nos buscadores, torna os seus objetivos mais claros e sua produção de conteúdo melhor e com foco.

Mesmo que existam muitos itens para ser bem rankeado, você pode começar:

  • Definindo a persona;

  • Pesquisando as palavras-chave head tail e long tail;

  • Planejando e criando conteúdo de qualidade;

  • Usando as palavras-chave e um link building honesto e eficiente no seu conteúdo;

  • Otimizando a experiência do usuário nas suas páginas.

Essas medidas já realçam seu negócio dos demais. Aos poucos você pode olhar para cada um dos critérios para impulsionar seu site e, com boas práticas, implantar todos eles.

Agora que você entendeu como é importante usar estratégias de SEO e estar sempre atualizado a novos parâmetros, mesmo que o seu foco seja os anúncios pagos, coloque seu conhecimento em prática. Siga a gente no Facebook e fique por dentro de técnicas e novidades para ter uma loja virtual de sucesso!

Comentários do Facebook

CategoriasSem categoria

7 comentários

  1. Pingback: Google Analytics - Aprenda a usar os indicadores pra sua Loja Virtual

  2. Pingback: Guia completo para promover sua Loja Virtual com o Google AdWords - Passo a Passo Simples

  3. Pingback: 4 estratégias para divulgar a loja virtual do seu pet shop - Passo a Passo Simples

  4. Pingback: Entenda como divulgar um sex shop virtual e conquistar mais clientes - Passo a Passo Simples

  5. Pingback: Como divulgar minha loja virtual com pouco dinheiro? - Passo a Passo Simples

  6. Pingback: COMO MELHORAR SEU TRÁFEGO ORGÂNICO - Passo a Passo Simples

  7. Pingback: Como aumentar a lucratividade da sua loja virtual - Passo a Passo Simples

Deixe seu comentário